Alugo banco de dados para usus escusos nas eleições

Alugo banco de dados para usos escusos nas eleições

Executivos da empresa Cambridge Analytica vendem seus serviços desta forma, como eles mesmos explicam em uma gravação de conversa com um cliente prospect. We want you, Big Brother.

 

Facebook, Google e Twitter acumularam quantidades de dados pessoais sem precedentes e usam esses dados para vender publicidade, incluindo anúncios políticos.

A falta de supervisão sobre como os dados são armazenados e como as propagandas políticas são vendidas levanta preocupações sobre a integridade das eleições americanas como bem como os direitos de privacidade“.

Epa, não sou quem está dizendo isso, mas dois senadores norte-americanos, só para se ter uma ideia para onde está escalando a questão (Amy Klobuchar, democrata, e John Kennedy, republicano).

Os traços que vamos deixando vão sendo compilados e organizados para usos de aluguel. Especialmente na berlinda está a empresa britânica Cambridge Analytica, que sofreu denúncias internas sobre práticas do arco da velha, capazes de influenciar eleições, como se pode ver neste vídeo do Channel 4.

 

Teriam influenciado por exemplo a saída da Grã Bretanha da União Europeia (Brexit) e a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos e também impactado eleições no Quênia, na Nigéria, na Argentina, na Índia e na República Tcheca.

Pense em fake news, ciladas para flagrar concorrentes e outras práticas evil. A Cambridge Analytica atua no Brasil (onde certamente deve despertar grande interesse em nossos políticos).

É importante ficar de olho no uso dos nossos dados, se é que é possível ainda pensar deste modo. De qualquer forma, cuidado com estes apps que a tudo acessam no celular e com as TVs que escutam nossa conversa. Esquisito, não é?  E fuja dos testes de personalidade do Facebook.

Sim, o Facebook é parcialmente responsável e está em maus lençóis no momento. Veja mais neste este texto da Cristina de Luca: Lições da relação entre o Facebook e a Cambridge Analytica.

E ouça o René de Paula Jr no podcast do Radinho, que comenta o assunto. Ele descreve a atuação da Cambridge Analytica de forma bem simples.

Outrolado_

 

 

Quero abrir um site mas não sei se devo

O outro lado do avesso

 

 

Vicente Tardin é editor, jornalista, gestor de conteúdo e consultor para projetos online. Foi o criador dos sites WebWorld (1997) e Webinsider (2000).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *